EDM5103

EDM5103: Aprendizagem Colaborativa e Mapas Conceituais: Fundamentos, Desafios e Perspectivas
Disciplina de Pós-Graduação vinculada ao Programa de Educação da FE/USP
Próximo oferecimento: 1o semestre/2015  I  Quintas-feiras  I  08.30-12.00  I  Bloco B - Sala 109
Início das aulas: março/2015
Ambiente virtual de aprendizagem: Moodle USP
Docente responsável: Prof Dr Paulo Rogério Miranda Correia

Apresentação da disciplina
A aprendizagem é um processo relevante no contexto educacional e corporativo, visto que o processo de ensino e aprendizagem ocorre em diversos espaços institucionais. Avanços teóricos na área da psicologia cognitiva, no entendimento de processos criativos e na gestão de grupos colaborativos devem ser aproveitados para expandir as fronteiras tradicionais do conceito de aprendizagem. O mapeamento conceitual é uma técnica de representação do conhecimento e da informação que pode favorecer a aprendizagem significativa e processos colaborativos, desde que utilizado de forma adequada.

Objetivos

  • Refletir sobre o conceito de aprendizagem frente às recentes mudanças sociais, valorizando a colaboração, a interdisciplinaridade e os processos metacognitivos que podem favorecer a aprendizagem por toda a vida (“lifelong learning”).
  • Avaliar o papel do mapeamento conceitual como ferramenta de representação gráfica do conhecimento e da informação.
  • Desenvolver um quadro teórico para fundamentar a aprendizagem colaborativa mediada pelo mapeamento conceitual, a partir das teorias de aprendizagem propostas por Ausubel e Novak.
  • Avaliar a importância dos processos metacognitivos, visando o controle e a regulação da aprendizagem (“metalearning”).

Avaliação
Elaboração de mapas conceituais individuais (provas individuais) e colaborativos (projeto final). O conceito será calculado a partir da média aritmética das provas individuais e do projeto final.

Organização geral da disciplina e textos recomendados

Parte 1. MAPEAMENTO CONCEITUAL E APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA
Aula 1 I Leitura preparatória
- O papel do mapeamento conceitual no ensino superior.
I.M. Kinchin, S. Lygo-Baker & D.B. Hay (2008). Universities as centres of non-learning. Studies in Higher Education 33(1) 89-103.
Referência adicional (não será discutida em aula)
- O papel do mapeamento para a produção de conhecimento.
J.H. Wandersee (1990). Concept mapping and the cartography of cognition. Journal of Research in Science Teaching 27(10) 923-936.

Aula 2 I Leitura preparatória
- Introdução à Teoria Educacional de Novak: da aprendizagem significativa ao engrandecimento humano.
J.D. Novak (2010). The need for a theory of education. In: Learning, creating, and using knowledge: concept maps as facilitative tools in schools and corporations (pp. 11-22).
J.D. Novak (2010). Meaningful learning for empowerment. In: Learning, creating, and using knowledge: concept maps as facilitative tools in schools and corporations (pp.23-40).
Referência adicional (não será discutida em aula)
- Introdução à teoria da aprendizagem significativa de Ausubel. Estabelecimento de relações entre a teoria ausubeliana e os mapas conceituais de Novak.
J.D. Novak & A.J. Cañas (2010). A teoria subjacente aos mapas conceituais e como elaborá-los e usá-los. Práxis Educativa 5(1) 9-29.

Aula 3 I Leitura preparatória
- Os mapas conceituais como indicador da ocorrência da aprendizagem significativa.
D.B. Hay (2007). Using concept maps to measure deep, surface and non-learning outcomes. Studies in Higher Education 32(1) 39-57.
Referência adicional (não será discutida em aula)
- A importância do treinamento na técnica de elaboração de mapas conceituais.
J.G. Aguiar & P.R.M. Correia (2013). Como fazer bons mapas conceituais? Estabelecendo parâmetros de referências e propondo atividades de treinamento. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências 13(2) 141-157.

Aula 4 I Leitura preparatória
- Os mapas conceituais como ponto de partida para estimular continuamente a aprendizagem significativa, a partir da identificação de erros conceituais.
J.D. Novak (2002). Meaningful learning: the essential factor for conceptual change in limited or inappropriate propositional hierarchies leading to empowerment of learners. Science Education 86(4) 548-571.

Aula 5 I Avaliação 1
- Não há leitura preparatória para essa aula.

Parte 2. APRENDIZAGEM COLABORATIVA E MAPEAMENTO CONCEITUAL
Aula 6 I Leitura preparatória
Leitura preparatória para as discussões da aula. É importante se preparar adequadamente!
- Um modelo para compreender o processo colaborativo mediado por mapas conceituais.
F. Fischer, J. Bruhn, C. Gräsel & H. Mandl (2002). Fostering collaborative knowledge construction with visualization tools. Learning and Instruction 12(2) 213-232.

Aula 7 I Leitura preparatória
Leitura preparatória para as discussões da aula. É importante se preparar adequadamente!
- Mapeamento conceitual colaborativo (nosso chapter 14).
P.R.M. Correia & M.E. Infante-Malachias (2010). Expanded Collaborative Learning and Concept Mapping: A Road to Empowering Students in Classrooms. In: Handbook of Research on Collaborative Learning Using Concept Mapping (pp. 283-300).
Referências adicionais (não será discutida em aula)
- A pedagogia social do trabalho em grupo.
P. Blatchford, P. Kutnick, E. Baines & M. Galton (2003). Toward a social pedagogy of classroom group work. International Journal of Educational Research 39(1-2) 153-172.
- Elaboração individual e colaborativa de mapas conceituais: uma comparação.
S.Y. Kwon & L. Cifuentes (2009). The comparative effect of individually-constructed vs. collaboratively-constructed computer-based concept maps. Computers & Education 52(2) 365-375.

Aula 8 I Leitura preparatória
Leitura preparatória para as discussões da aula. É importante se preparar adequadamente!
- A importância da aprendizagem ser visível para todos que aprendem colaborativamente.
D. Hay, I.M. Kinchin & S. Lygo-Baker (2008). Making learning visible: the role of concept mapping in higher education. Studies in Higher Education 33(3) 295-311.
Referência adicional (não será discutida em aula)
- Grupos que funcionam bem: a regulação da aprendizagem e da colaboração.
S. Volet, M. Summers & J. Thurman (2009). High-level co-regulation in collaborative learning: How does it emerge and how is it sustained? Learning and Instruction 19(2) 128-143.

Aula 9 I Avaliação 2
- Não há leitura preparatória para essa aula.

Parte 3. PROJETO FINAL: MODELOS DE CONHECIMENTO
Aula 10 I Leitura preparatória
Leitura preparatória para as discussões da aula. É importante se preparar adequadamente!
- Modelos de conhecimento: o processo colaborativo para mapear e organizar grandes quantidades de informação.
P.R.M. Correia, C.A.T. Cicuto & J.G. Aguiar (2014). Using Novakian Concept Maps to Foster Peer Collaboration in Higher Education. In: Digital Knowledge Maps in Education: Technology-Enhanced Support for Teachers and Learners (pp. 195-217).
Referências adicionais (não serão discutidas em aula)
- A teoria da carga cognitiva como guia para o planejamento do ensino.
J.J.G. van Merriënboer & J. Sweller (2010). Cognitive load theory in health professional education: design principles and strategies. Medical Education 44(1) 85-93.
- Uma reflexão sobre como atingir os novos objetivos formativos exigidos pela sociedade do conhecimento.
R.K. Sawyer (2006). Educating for innovation. Thinking Skills and Creativity 1(1) 41-48

Aula 11 I Desenvolvimento do projeto
- Desenvolvimento do projeto final.

Aula 12 I Avaliação 3
- Apresentação dos projetos finais. Avaliação do trabalho em grupo (P3).